E dá certo? Mindfulness para Criança

Se você acha que é impossível ver seu filho meditando, é hora de reformular suas crenças! Neste post de hoje vou falar um pouco mais sobre um programa que estamos desenvolvendo aqui no Centro de Psicologia Positiva e Mindfulness do Paraná, junto com duas psicólogas infantis, a Arianne e a Ana Carolina.

Permita antes que eu te diga que até bem pouco tempo atrás acreditava-se que a prática de meditação seria impossível para crianças. Como uma prática tão intelectual e introspectiva seria viável para estes seres de pura energia? Na minha especialização em Yoga, ao estudarmos o módulo referente às práticas de meditação infantil também achei que aquilo fosse pouco possível, até que mindfunless surgiu em minha vida, como prática pessoal e ferramenta de trabalho e educação. Então, as práticas de meditação para crianças passaram a ter um foco, um objetivo: desenvolver a atenção plena, tão imprescindível para regulação emocional, dentre outros fatores.

Os anos se passaram, diversos estudos apontaram para um desenvolvimento maravilhoso neste campo. Entre eles, alguns apontaram a eficácia das técnicas de desenvolvimento de atenção plena para crianças de 5 a 6 anos, fase em que inicia os processos de introspecção. As técnicas de consciência corporal são, nesta fase, de suma importância, pois nesta etapa as crianças começam a compreender bem a linguagem corporal.

Além disso, temos o fato de um maior aparecimento de sofrimento emocional e angústia na infância, juntamente com uma maior probabilidade de aparecimento de transtornos mentais, como aponta os estudos da Dra. Lupien, que confirmam a existências de transtornos como o estresse em crianças pequenas. Em outras ocasiões, estes fatores foram ignorados ou entendidos de forma extrema, ao ponto de medicar e psicologizar em excesso estas questões, posturas poucos recomendadas, quando existem enfoques menos invasivos e mais eficazes à nossa disposição. Talvez o maior exemplo deste excesso em crianças no Brasil esteja pairando sobre os casos do transtorno de Déficit de Atenção e o emprego popular de ritalina.

Temos, mundo afora, diversos profissionais sérios e competentes desenvolvendo estudos baseados em mindfulness em crianças, como Felicida Huppert, da Universidade de Cambridge, Roy Hintse, Susan Kaiser, Eline Snel, entre outras, que defendem que o treinamento de mindfulness pode melhorar não só crianças que apresentam sintomas relacionados com problemas de saúde mental, mas também pode contribuir para o bem-estar e o desenvolvimento geral da criança.

Eis alguns dos benefícios descritos, associados ao programa de mindfulness para crianças:

  • Melhora da aprendizagem, a partir do desenvolvimento da atenção, do aumento da criatividade, melhorando o rendimento escolar.

  • Melhora da concentração, aumentando a capacidade de ignorar as distrações.

  • Maior regulação emocional, favorecendo a busca de estados de tranquilidade e equilíbrio ao se sentirem angustiados, o que os tornará mais seguros.

  • Aumento da introspecção, desenvolvendo uma capacidade melhor de perceber o que acontece em seu interior e em seu exterior, nos demais (empatia) e à sua volta.

  • Melhora das habilidades sociais, posto que desenvolve mais empatia, paciência, alegria pelo bem-estar dos demais, ou equanimidade.

  • Desenvolvimento da compaixão e amabilidade, para consigo mesmo e para com as pessoas que convive.

Para Brincar em Casa

Ainda não temos livros sobre atenção plena para crianças escritos em português - nós, aqui do CPPMP já enviamos parte do material que utilizamos para as editoras, materiais estes que poderão ser utilizados por pais, psicólogos, terapeutas e professores no ensino e desenvolvimento da atenção plena. Mas enquanto estes materiais não são publicados, quero dividir com você algumas práticas que você pode começar a ensinar desde já. É claro que, se puder praticarem juntos, será muito melhor e mais verdadeiro!

Brincadeira do sino: Tenha um sino em mãos e peça para seu (sua) filho(a) que escute atentamente o som emitido. Enquanto o som estiver tocando, peça para que ele mantenha as mãos para cima e só as abaixem quando o som tiver parado de ressoar completamente.

Sendo astronauta: Numa brincadeira de imaginação, peça para que o seu (sua) filho(a) imagine que é um astronauta e que está entrando em um planeta completamente diferente. Vale ampliar a vivência e a imaginação aqui, andar como astronauta, explorar algumas coisas do novo planeta, mas o foco de atenção será num lanche ou uma fruta - explorando os 5 sentidos na descoberta deste alimento.

Essas duas brincadeiras podem (e devem) ser ampliadas para outras situações do dia a dia. Por exemplo, você pode levar a brincadeira do astronauta para uma atividade rotineira, como escovar os dentes, tomar banho, etc. A brincadeira do sino pode ser feita também com outros sons e, depois, desenvolvida para habilidades sociais, "ouvir o que estou falando", entre outras. A única regra é: tem que ser divertido para a criança!

Em outubro temos previsto um programa de Mindfulness Infantil, de 8 semanas. A programação completa já está pronta, estamos finalizando uma página de divulgação, gerando conteúdo de valor para quem quiser se aprofundar mais sobre o tema e beneficiar a vida de seus filhos com este conhecimento tão fascinante!

No CPPMP quem vai instruir o programa são as Psicólogas Arianne da Costa e Ana Carolina Rizzi, psicoterapeutas experientes na área infantil, formadas em Mindfulness para Psicólogos (que possui uma abordagem muito científica) e dentro de uma visão positiva, dentro da psicologia e dentro da educação, para ajudar pais a desenvolverem uma parentalidade consciente e positiva!

Para ser avisado dos próximos grupos, cursos, programas de mindfulness e psicologia positiva, basta se cadastrar no site: www.cppmp.com.br

#mindfulnessparacrianças #atençãoplenaparacrianças #mindfulness #benefíciosdapráticademindfulness #mindfulnesscuritiba

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square